GnuCash 2.4.0: controle financeiro em código aberto

imagemProgramas de planejamento e acompanhamento financeiro pessoal são uma categoria abundante em qualquer site de downloads, e também como implementações on-line no estilo “web 2.0”.
Há grande variação em recursos e formatos, mas uma das alternativas se destaca por ter feito um caminho inverso incomum no desktop: nasceu nos ambientes livres e hoje faz sucesso até mesmo nos computadores com sistemas proprietários: o GnuCash.
Este aplicativo de código aberto iniciado em 1997 já tem alguns anos de estrada e, embora tenha nascido com a intenção de replicar as funcionalidades do conhecido (e proprietário) Quicken, hoje define suas próprias características e busca ser um aplicativo capaz de registrar e controlar as transações financeiras até mesmo de pequenos negócios.
Com versões para Linux, BSDs, Mac OS X, Solaris e Windows, ele está presente nativamente na maioria das plataformas em que você poderia escolher rodar o seu desktop, e tem uma longa série de recursos interessantes – alguns incomuns como o suporte a múltiplas moedas, transações agendadas, acompanhamento por cliente e por vendedor e vários formatos de importação de dados, além dos essenciais a qualquer programa do gênero: entrada de dados em um formato bem definido, e grande variedade de relatórios e consultas.
Mas o que diferencia mesmo o GnuCash de outros sistemas de acompanhamento financeiro de porte similar é a adoção do registro contábil pelo tradicional método de partidas dobradas, igual ao que todo estudante das áreas de finanças, gestão, contábeis e TI aprendem nas disciplinas introdutórias de Contabilidade: todo lançamento de crédito em uma conta corresponde a um lançamento de débito (somando o mesmo valor) em outra conta, de forma que o saldo contábil sempre feche.
Compreender e dominar um plano de contas definido neste formato pode ter uma curva de aprendizado acentuada – especialmente se comparado aos programas com interface simplificada típicos das implementações “web 2.0” – mas gera um controle bem maior, e a consequente melhor adequação a cada caso de uso.
A mais recente versão “ponto zero” (trazendo novidades não-triviais) do GnuCash é a 2.4.0, lançada na virada do ano e trazendo duas novidades interessantes:
·         A adoção, pela primeira vez, de uma base de dados SQL (MySQL, PostgreSQL ou SQLite3) para armazenar os dados do programa, substituindo o antigo modelo baseado em arquivos XML.
·         A inclusão do WebKit (o engine HTML do Safari e do Google Chrome) como alternativa para o suporte aos relatórios e consultas – em adição ao GtkHTML que já estava presente nas versões anteriores.
O anúncio oficial do GnuCash 2.4.0 lista as novidades adicionais específicas de cada uma das plataformas suportadas.
Usuários de Linux provavelmente encontrarão versões do GnuCash prontas para instalar nos repositórios das principais distribuições. Os interessados nas demais plataformas suportadas podem obter o programa a partir do site de downloads oficial.

Fonte: aqui

0 comentários:

O conteúdo deste blog/site pode e deve ser divulgado, conforme lei a 9.610/98 meus direitos estão assegurados, portanto eu permito a copia e reprodução gratuita, seja total ou parcial, não acarretando qualquer onûs financeiro aos interessados, porém, vedo o uso para fins lucrativos, toda reprodução para o público deve citar a fonte extraída, no caso o Técnico Linux - O Espaço do Software Livre e seja citada junto com um link para a postagem original, onde a referência deve estar numa fonte de tamanho igual ou maior a do texto, obviamente que os links citados não estão sujeitos ao mesmo termo. O conteúdo textual original desta página está disponível sob a licença GNU FDL 1.2.

Todas as marcas citadas pertencem aos seus respectivos proprietários. Os direitos autorais de todas as ilustrações pertencem aos respectivos autores, e elas são reproduzidas na intenção de atender ao disposto no art. 46 da Lei 9.610 - se ainda assim alguma delas infringe direito seu, entre em contato para que possamos removê-la imediatamente ou ainda lhe dar os devidos créditos.

Copyright © 2016 O Espaço do Software Livre