Blender para todos parte II

A luz!

É bem certo que esta serie não se destina a formar profissionais na arte da criação de objetos, filmes, curtas e etc em 3D, mas sim permitir que todos possam executar boas obras através desta incrível ferramenta que é o Blender =].

Mas isso só poderá se tornar realidade se alguns aspectos por assim dizer "menos técnicos" sejam explanados primeiro tais como carga luminosa e suas serventias, O que é uma câmera e etc sendo assim vamos falar um pouquinho sobre isso agora mesmo =].

Luz? O que é isso?

Luz nada mais é do que radiação eletromagnética a qual o olho humano é sensível =]. Mas vamos trazer isso para a nossa realidade. Todos os nossos aparelhos geek, tvs, mp3 e la vai pedrada que emitem imagens trabalham com o sistema de cores RGB.

Até esse ponto a grande maioria de vocês já deve saber disso sem a necessidade de maiores explicações, porém o grande barato disso está no que acontece quando adicionamos um pouquinho de matemática primária elementar =] :

Quando somamos todas as cores do sistema RGB o resultado é cor LUZ ou seja, BRANCO!

Quando nós subtraímos estas cores o resultado é a total ausência de cor ou simplesmente PRETO!

Isto dito acima é a chave que determina como um determinado trabalho ficará depois de pronto=].

E Carga Luminosa ? O que é isso?

Carga luminosa nada mais é do que o posicionamento dos pontos mais nítidos e visíveis do trabalho, ou seja os seus setores mais iluminados =]. É através desta que podemos determinar que tipo de iluminação é mais adequada ao nosso trabalho =].

Muito bem, hora de ver isso tudo na prática!

Com o Blender aberto vamos direto apertar F12 isso nos trará o cubo padrão renderizado em sua forma natural com a carga de luz padrão. 

Linux: Blender para todos parte II

Reparem que antes de renderizar tínhamos apenas um ponto de luz direcionado para a parte dianteira com vista de cima para baixo do cubo, ou seja esta era a parte mais favorecida =] .

Agora temos uma situação um pouquinho diferente, reparem que ao adicionarmos mais um ponto de luz e aproximarmos o mesmo do objeto já temos o mesmo mais destacado =] 

Linux: Blender para todos parte II

Agora vamos adicionar um pouco mais 

Linux: Blender para todos parte II

E mais ainda!! Reparem que a luz em demasia sob o mesmo ponto acabou "matando um dos lados" 

Linux: Blender para todos parte II

E se a gente deletar esses pontos?

Isso mesmo nada de luz! 

Linux: Blender para todos parte II

Agora que nós já entendemos por que a luz é tão importante, vamos dar atenção ao objeto que faz TUDO acontecer

Câmera, Ação!

Prosseguindo...


Nossa estrela da hora é a Câmera !


Afinal de contas sem ela não veríamos absolutamente nada aqui no Blender hehe,


Ela atua da mesma forma que na realidade quando fotografamos ou filmamos algo, então o bom trato e uso é fundamental para que o resultado transmita exatamente o que nós queremos que seja visto.


Abaixo nós temos a nossa câmera apontando para o nosso querido cubo : 

Linux: Blender para todos parte II


Ou seja se renderizarmos assim essa seria a vista do cubo : 

Linux: Blender para todos parte II


E se adicionarmos um plano para que o nosso cubo tivesse sustentação teríamos: 

Linux: Blender para todos parte II


Visto isso vamos colocar essa belezinha pra trabalhar, assim como qualquer outro objeto no Blender ela também pode ser animada, isso é útil em várias situações inclusive quando queremos que o filme seja em primeira pessoa =]


Muito bem, nosso primeiro objeto então é fazer com que a câmera se mova pelo nosso cenário =] 

Linux: Blender para todos parte II


Lembrando então do que vimos sobre animação anteriormente, vamos mover essa câmera agora! 

Linux: Blender para todos parte II


Não se esqueça de criar o segundo key frame assim que você definir o tempo de execução da animação na time line e claro a posição final que ela deverá ficar. 

Linux: Blender para todos parte II


Feito isso vamos testar o resultado renderizando a animação, para isso na aba responsável pelas configurações de renderização peça para renderizar como animação e em um formato de vídeo, o resultado estará na pasta TMP.


Quando você estiver mais intimo do Blender pode usar direto o atalho "F12" para renderizar seus projetos =] . 

Linux: Blender para todos parte II


Pronto, reparem como a nossa câmera agora passeia pelo objeto =] .


De posse disso agora você pode fazer outras animações mais complexas usando esta câmera! 

Texturizar é pra já!

Muito bem...


Agora que chegamos até aqui já temos condições de produzir um trabalho de luz ao menos razoável para o nosso projeto, para tal vamos começar adicionando mais luz, para duplicar o ponto existente utilize o nosso já conhecido comando "Shift D" , feito isso posicione-o onde você achar mais apropriado no seu projeto =]. 

Linux: Blender para todos parte II


Resultado direto da ação anterior =] 

Linux: Blender para todos parte II


Feito isso vamos aprender a texturizar objetos! A grande vantagem é poder adicionar grandes efeitos visuais a partir de imagens editadas com o Gimp, Krita e outros softwares sejam eles livres ou não =].


Dito isso vamos selecionar o nosso primeiro objeto a receber a textura, pode ser qualquer um afinal estamos apenas brincando e aprendendo =].


Feito isso na aba denominada "Materials" adicione um novo material caso esse objeto já não possua um e depois vá direto para a aba de texturas, lá iremos adicionar uma nova textura =]. 

Linux: Blender para todos parte II

Para adicionarmos uma imagem como textura é muito simples, basta selecionar a opção imagem or movie ! 

Linux: Blender para todos parte II


Agora no item denominado imagem, clique em open para escolher a imagem desejada =] 

Linux: Blender para todos parte II


Depois de adicionada teremos 

Linux: Blender para todos parte II


E se apertarmos F12 o resultado da renderização será : 

Linux: Blender para todos parte II


Para texturizar outros objetos como o Cubo por exemplo o procedimento é o mesmo, mas se quisermos que os lados tenham a mesma aparência devemos pedir isso ao Blender através do campo Mapping =] 

Linux: Blender para todos parte II


Para fechar e testar a nossa brincadeira com uma qualidade maior, vamos aprender a exportar nosso projeto para outros locais.


Primeiro acesse a aba responsável pela renderização, lá podemos determinar a resolução da imagem ou vídeo, tamanho da mesma, o nível de macies e anti ruido do trabalho, formato de arquivo que vamos optar e ainda a localização onde o mesmo será salvo =]! 

Linux: Blender para todos parte II


Em Output podemos definir aonde o arquivo será gerado! 

Linux: Blender para todos parte II


Note que sempre podemos escolher entre renderizar um simples fragmento ou uma animação por inteiro caso uma tenha sido criada. 

Linux: Blender para todos parte II


Agora é só aguardar =] 

Linux: Blender para todos parte II


Quando estiver tudo pronto teremos : 




Na próxima parte veremos:
  • Importando vetores do Inkscape para o Blender!
  • Texto 3D
  • Animando Texto 3d. =]
Para fechar deixo vocês com uma vinheta bem prepotente hehe




Fonte e Créditos: aqui

0 comentários:

O conteúdo deste blog/site pode e deve ser divulgado, conforme lei a 9.610/98 meus direitos estão assegurados, portanto eu permito a copia e reprodução gratuita, seja total ou parcial, não acarretando qualquer onûs financeiro aos interessados, porém, vedo o uso para fins lucrativos, toda reprodução para o público deve citar a fonte extraída, no caso o Técnico Linux - O Espaço do Software Livre e seja citada junto com um link para a postagem original, onde a referência deve estar numa fonte de tamanho igual ou maior a do texto, obviamente que os links citados não estão sujeitos ao mesmo termo. O conteúdo textual original desta página está disponível sob a licença GNU FDL 1.2.

Todas as marcas citadas pertencem aos seus respectivos proprietários. Os direitos autorais de todas as ilustrações pertencem aos respectivos autores, e elas são reproduzidas na intenção de atender ao disposto no art. 46 da Lei 9.610 - se ainda assim alguma delas infringe direito seu, entre em contato para que possamos removê-la imediatamente ou ainda lhe dar os devidos créditos.

Copyright © 2016 O Espaço do Software Livre