IMPRESSORAS x LINUX: saiba o que é mito e o que é verdade

Eu já ouvi muita gente reclamar que o “Linux tem dificuldade pra reconhecer periféricos”, e principalmente impressoras. Inclusive, já ouvi gente falar que a primeira vez que usou Linux, não conseguiu imprimir nada, pois para imprimir, tinha que abrir o terminal e dar algum comando: o que era uma tarefa simples no Windows, no Linux era uma dificuldade muito grande. Outros dizem que a única distribuição Linux que reconhece impressoras é o Ubuntu, e outros dizem que só impressoras HP funcionam no Linux….

Bom gente, hoje brincaremos de MythBusters (Caçadores de Mitos) e vamos entender de uma vez por todas o que é mito e o que é verdade sobre Impressoras no Linux.

O Linux tem dificuldade para reconhecer impressoras

Essa informação é muito genérica. Pra quem não sabe, o Linux propriamente dito, se resume ao kernel, ou seja, o Linux é apenas o coração de um Sistema Operacional. É a parte responsável por fornecer comunicação do SO com a máquina (hardware). O Ubuntu, por exemplo, é um Sistema Operacional baseado em Linux, tendo em vista que ele utiliza o kernel Linux, assim como todas as distribuições Linux.

O kernel, por si só, não reconhece periféricos (assim como no Windows). Os responsáveis por reconhecer periféricos, e no nosso caso, impressoras, são os “módulos de kernel” (equivalente aos drivers para Windows). Sem estes caras, realmente nenhuma impressora será reconhecida, assim como também no Windows. Já tentou plugar uma impressora no Windows sem colocar o CD de instalação? Na grande maioria das vezes ela não é reconhecida, correto? Isso porque o tal “CD de instalação” contém o driver responsável por fazer o Windows reconhecer a impressora.

Logo, a responsabilidade pelo reconhecimento das impressoras não é do Linux, e sim dos módulos desenvolvidos para esta finalidade. Se você tem uma impressora da marca X, ela só vai funcionar no Linux, Windows, iOS e etc, se a marca X ou alguém desenvolver um módulo ou driver para esta impressora.

Após o reconhecimento, é necessário uma outra aplicação para gerenciar os periféricos reconhecidos. No Linux, quem gerencia o processo de impressão é o CUPS.

MITO!!

Para imprimir algo no Linux, é necessário rodar um comando de terminal

Se você é novo no universo Linux, deve estar se perguntando: – O que? Todo mundo sabe que não tem que rodar comando nenhum. É clicar em “Imprimir” ou apertar “Ctrl + P”, e pronto?! Pois é, acredite, tem gente que acha que precisa…

Todo Sistema Operacional se comunica com o seu kernel através de comandos. As janelas coloridas e cheias de botões que se abrem pra nós, nada mais são que interfaces criadas com o intuito de “humanizar” nossa interação com a máquina. Alguns Sistemas Operacionais escondem um pouco de seus usuários esse nível mais baixo de comunicação, como é o caso do Windows. No caso do Linux, isso é deixado ao alcance do usuário para ele usar quando quiser e se quiser.

É bem verdade que nos primórdios das distribuições Linux, algumas tarefas que hoje são simples através de interfaces gráficas, só eram conseguidas via linha de comando. Hoje em dia, apesar de ainda podermos realizar estas tarefas via terminal, já foram desenvolvidas interfaces bem intuitivas e interativas para “facilitar” a vida dos usuários. Hoje (na verdade a bastante tempo) o processo de impressão no Linux é sim feito via interface gráfica, porém, para quem quiser, ainda se pode utilizar o bom e velho terminal.

MITO!!

As impressoras HP são mais fáceis de se encontrar módulo (driver) para Linux

A HP, além da IBM, Novell e outras, é parceira da Linux Foundation (organização responsável por promover, proteger e incentivar o uso e o avanço do Linux). Desta parceria, uma das maiores contribuições da HP para o universo Linux foi o Hewlett-Packard Linux Imaging & Printing, ou HPLIP, que é uma solução desenvolvida pela HP para impressão, digitalização, transmissão e recepção de fax em impressoras HP jato de tinta, laser, e recentemente wireless, em sistemas Linux. O projeto HPLIP fornece suporte a impressão de 2.080 modelos (atualmente) de impressoras, incluindo Deskjet, Officejet, Photosmart, PSC, Business Inkjet, LaserJet, MFP Edgeline, e LaserJet MFP. Porém nem todos os modelos são suportados atualmente, para maiores informações acesse este link e veja quais impressoras já são suportadas, além de poder baixar o módulo e saber como instalá-lo.

O HPLIP é livre, aberto e é distribuído sob as licenças MIT, BSD e GPL, e pode ser acessado neste link: http://hplipopensource.com.

VERDADE!!

O Ubuntu é a distribuição Linux que tem o melhor reconhecimento de impressoras

Há quem ame o Ubuntu como eu e há quem o odeie, como nosso amigo Ziraldo Cardoso, um dos autores do Seja Livre, que inclusive escreveu um artigo estes dias dizendo o por que dele ter deixado de usar o Ubuntu. Mesmo os que amam ou odeiam, ou os que usam e os que não curtem, tem que concordar: muito do que o “Linux” é hoje, se deve ao Ubuntu. Foi através dele que muitos usuários migraram de vez do Windows e se sentiram confortáveis em usar alguma distribuição Linux; mesmo que depois de um tempo tenham migrado para outra distribuição, como foi o caso do Ziraldo.

O Ubuntu foi a distribuição pioneira em reconhecimento quase que total de hardware, e principalmente impressoras. Inclusive este foi um dos maiores motivos para a proliferação do Ubuntu. É muito difícil encontrar alguém que tenha tido problemas de reconhecimento de impressoras no Ubuntu (apesar que eu mesmo tive com uma impressora Lexmark).

VERDADE!!

Conclusão

Não é porque sou usuário Linux e trabalho com ele a muito tempo que digo isso, mas ele é um “eco-sistema” incrível, flexível e completo que está ganhando muitos adeptos, investidores, parceiros e usuários, inclusive indiretamente, como é o caso do Android. Porém, infelizmente, em alguns aspectos como impressoras, games e etc, não existe muita importância das empresas que desenvolvem estes dispositivos/softwares. A Samsung, por exemplo, apesar de “levantar a bandeira do Android”, quase não disponibiliza módulos de suas impressoras para Linux. Quem já tentou instalar a impressora Samsung SCX-3200 sabe disso. O módulo existente foi desenvolvido por terceiros (provavelmente um hacker que sentiu essa necessidade), a Samsung mesmo não deu a mínima.

Por isso, antes de comprar uma impressora, acesse o http://www.openprinting.org/printers, que é um portal da Linux Foundation responsável por catalogar as impressoras que tem suporte oficial para Linux. Ou, se você já tem uma impressora e ela não consta no banco de dados do OpenPrinting, procure em fóruns e blogs para ver se alguém tem alguma solução pro seu caso.

Aqui no Seja Livre mesmo, nós temos alguns artigos publicados com soluções que encontramos para casos como estes:



Se você quiser saber mais sobre como anda o suporte a impressoras no Linux, qual o papel do CUPS em sistemas Linux, quem são os principais desenvolvedores desta área e etc, acesse este link.

Fonte e Créditos: aqui

0 comentários:

O conteúdo deste blog/site pode e deve ser divulgado, conforme lei a 9.610/98 meus direitos estão assegurados, portanto eu permito a copia e reprodução gratuita, seja total ou parcial, não acarretando qualquer onûs financeiro aos interessados, porém, vedo o uso para fins lucrativos, toda reprodução para o público deve citar a fonte extraída, no caso o Técnico Linux - O Espaço do Software Livre e seja citada junto com um link para a postagem original, onde a referência deve estar numa fonte de tamanho igual ou maior a do texto, obviamente que os links citados não estão sujeitos ao mesmo termo. O conteúdo textual original desta página está disponível sob a licença GNU FDL 1.2.

Todas as marcas citadas pertencem aos seus respectivos proprietários. Os direitos autorais de todas as ilustrações pertencem aos respectivos autores, e elas são reproduzidas na intenção de atender ao disposto no art. 46 da Lei 9.610 - se ainda assim alguma delas infringe direito seu, entre em contato para que possamos removê-la imediatamente ou ainda lhe dar os devidos créditos.

Copyright © 2016 O Espaço do Software Livre