Mini-gênio de 15 anos encontra falhas no Google, Facebook, Apple e Microsoft

O mundo é dos grandes, certo? Errado! Se você acha que construção e engenharia, códigos de programação, desenvolvimento de aparelhos e outros tipos de trabalho são restritos apenas a profissionais formados, é porque ainda não conhece Cim Stordal, um jovem de 15 anos que, como quase todo adolescente, gosta de passar o tempo jogando videogame. Ele também trabalha em uma loja de peixes na cidade de Bergen, na Noruega.

Mas a verdadeira paixão do garoto é, na verdade, encontrar bugs e falhas em alguns dos sites mais utilizados e acessados por milhões de pessoas ao redor do planeta. De acordo com o CNET, Stordal foi condecorado em várias empresas: ganhou um espaço no Google Security Hall of Fame - uma página que reúne nomes de usuários que, de alguma forma, contribuíram para promover a segurança virtual -, foi creditado pela Apple após identificar erros de script no site da companhia, recebeu agradecimentos da Microsoft por apontar itens vulneráveis na organização, e recebeu um cartão de crédito White Hat do Facebook no valor de US$ 500 dólares.

"É só eu olhar o site e descobrir onde posso inserir o HTML que não é filtrado pelo código-fonte. Muitas vezes, eles selecionam alguns elementos, mas se esquecem de algumas coisas embutidas na programação de seus sites e aplicativos. O que um hacker quer é, muitas vezes, os cookies, que podem ser facilmente usados como log-in de usuário", explicou.

O mini-gênio, que começou a procurar por vulnerabilidades em softwares quando tinha 14 anos de idade, afirmou em entrevistas que, entre as empresas vasculhadas, a Apple foi a que apresentou mais facilidade para encontrar falhas. "Encontrei bugs no Facebook depois de quatro dias de pesquisa, e no Google após três. Em compensação, levei apenas cinco minutos para identificar erros de programação na Apple".

"Sempre gostei de estar na frente do computador, e já gostava de programar páginas. Eu queria fazer algo novo e comecei a aprender o básico", declarou. As falhas encontradas por Stordal nas páginas da Apple, Google, Facebook e Microsoft não foram divulgadas por nenhuma das empresas.

Cim Stordal diz que sua família e amigos estão impressionados com suas habilidades para manter alguns sites da web mais seguros. O próximo passo, segundo o adolescente, é procurar por bugs em dispositivos móveis. Ele até já iniciou a criação de um difusor (ferramenta de testes automatizados de software) no seu iPhone 3G.

Fonte e Créditos: aqui

0 comentários:

O conteúdo deste blog/site pode e deve ser divulgado, conforme lei a 9.610/98 meus direitos estão assegurados, portanto eu permito a copia e reprodução gratuita, seja total ou parcial, não acarretando qualquer onûs financeiro aos interessados, porém, vedo o uso para fins lucrativos, toda reprodução para o público deve citar a fonte extraída, no caso o Técnico Linux - O Espaço do Software Livre e seja citada junto com um link para a postagem original, onde a referência deve estar numa fonte de tamanho igual ou maior a do texto, obviamente que os links citados não estão sujeitos ao mesmo termo. O conteúdo textual original desta página está disponível sob a licença GNU FDL 1.2.

Todas as marcas citadas pertencem aos seus respectivos proprietários. Os direitos autorais de todas as ilustrações pertencem aos respectivos autores, e elas são reproduzidas na intenção de atender ao disposto no art. 46 da Lei 9.610 - se ainda assim alguma delas infringe direito seu, entre em contato para que possamos removê-la imediatamente ou ainda lhe dar os devidos créditos.

Copyright © 2016 O Espaço do Software Livre