6º Aula - O que você precisa saber para se dar bem no universo Linux

Hoje na nossa 6º aula estarei falando sobre algumas recomendações importantes para você se dar bem no mundo Linux! Cujo sistema você já deve ter observado uma diferença grande para o Windows! Mas não se desespere se está achando tudo isso (aprender a usar o Linux) muito difícil, pois é assim mesmo toda mudança de hábito! Então nesse artigo você verá quais as importantes diferenças do sistema Linux para os demais sistemas; e porque você deve saber! Confira



Eu sou livre no Linux?




Antes de começar esse tópico eu vou informar que: 

Todo arquivo ou diretório tem, além de seu nome e conteúdo, propriedades que restringem o seu uso.

Como o Linux (e outros) é um sistema de múltiplos usuários; isso deve acontecer. O diretório do usuário X não pode ser acessado pelo usuário Y. Devido às permissões dadas a cada diretório específico, apenas o usuário dono pode entrar e mexer nele.

Mas o Linux não me permite liberdade em atuar em diversas áreas do sistema? Correto, contudo liberdade nesse sentido está muito amplo! Isto é, o sistema Linux coordena quem pode acessar o que e como deve ser acessado! Por isso ele cria o conceito de Super Usuário!

Este tem todos os privilégios de um administrador de sistema. Operações de alteração no arquivo de configuração do sistema Web, por exemplo, podem ser feitas por ele! Mas onde eu crio esse usuário? E onde posso gerenciá-lo?

O usuário Super usuário é criado no momento da instalação do sistema! Quer aprender a instalar o Linux? Sendo assim o usuário que você criou no momento da instalação difere do Super usuário que foi criado pelo sistema!

Para o Linux esse usuário é denominado de Root

A imagem acima demonstra uma ação do sistema em exigir que você informe a senha do Super usuário (a mesma que você definiu no momento da instalação)! Portanto, o sistema Linux determina regras para que você possa operar o sistema adequadamente! 

Nas próximas aulas eu irei falar mais sobre isso! 

"Vírus?! Isso é coisa do Windows!!"
Não é bem assim...





Os vírus são programas mal intencionados que fazem algo em sua máquina que você não gostaria que fizessem, sem seu conhecimento ou permissão.

Isso está parecendo coisa de Windows, não é mesmo? Errado! Os sistemas Linux também sofrem essas devastações! E isso não é de hoje! Os sistemas operacionais sempre estão vulneráveis a este tipo de acontecimento! Porque apenas o Linux estaria livre?!

Mas porque o Sistema Windows sofre tanto com essas pragas digitais? Lembre-se que esse sistema é o mais usado no mundo, atualmente, e portanto a disseminação de vírus é bem maior, 

O que caracteriza o sucesso de um vírus de computador é o mesmo que caracteriza o sucesso de um vírus biológico, ou seja, seu poder de propagação.
Fonte: Danilo Magrini do Ubuntu Dicas

Mas será que pelo fato do Linux ser menos usado existem menos vírus para ele?! Não!! Isso não condiz com a realidade! Seu crescimento é exorbitante, tanto que estou escrevendo num blog que fala sobre o Linux ;-)

Mas porque esse mito persiste? O Linux tem definições claras sobre permissões de arquivos, como dito anteriormente. Nele, um vírus pode afetar apenas o usuário que executou o programa, ao contrário do Windows, onde o que estiver sendo executado tem controle total sobre a máquina.

Isso garante maior proteção ao sistema! Em contrapartida já existem vírus para Linux, porém eles são propagados apenas se forem executados como root e não podem se espalhar remotamente! 

No artigo sobre como Instalar programas no Linux eu falei sobre o repositório Oficial do Ubuntu! Nele você baixa programas confiáveis para instalação! Então mesmo que o software desejado não faça parte do repositório oficial, você deve ter cuidado com sites não oficiais procurando por versões "alternativas" para usar esse software.

Mas porque isso? Porque são esses arquivos (programas) que podem conter um código malicioso! Softwares como o TweetDeck, que não fazem parte do repositório oficial do Ubuntu, pode conter algum vírus!

E por fim:

É isso que faz com que o GNU/Linux tenha um nível mínimo de infecção por vírus e é pela dificuldade de proliferação e não pelo número de usuários que não se tem interesse em desenvolver vírus para esse sistema operacional.
Fonte: Danilo Magrini do Ubuntu Dicas

E nunca esqueça você o maior e melhor anti-virus para seu computador! Preste atenção no que faz, instala ou executa em seu Sistema Operacional. Assim você terá menos dor de cabeça!

"O gerenciamento dos arquivos no Windows é bem melhor!!"
Não!! Eles são apenas diferentes!





Sistema de arquivos é todo aquele sistema que tem o objetivo de organizar os arquivos dentro do seu HD para que você possa acha-los depois facilmente sempre mantendo tudo organizado.

O EXT2 foi um dos primeiros sistemas de arquivos no Linux com o simples objetivo de armazenar arquivos, quando o sistema ainda estava começando.

Com a evolução do sistema de arquivos houve uma atualização para o ETX3! Com suporte a nomes de arquivos mais longos e com suporte de discos de até 2 TB (Terabytes). Entre outras melhorias

Já o Windows usa o Sistema de Arquivos NTFS! Mesmo assim a partir do Linux você pode acessar os arquivos do sistema NTFS e vice-versa!

Existem qualidades e deficiências em ambos os Sistemas de Arquivos, contudo isso é irrelevante quando se trata de dois sistemas operacionais diferentes.

Mas se você quiser se aprofundar no assunto tenho algumas referências para você:

1 - Entenda mais sobre o EXT 3 

2 - Entenda mais sobre o NTFS

Artigo originalmente publicado por Ricardo Ferreira Costa do Blog Linux Descomplicado

0 comentários:

O conteúdo deste blog/site pode e deve ser divulgado, conforme lei a 9.610/98 meus direitos estão assegurados, portanto eu permito a copia e reprodução gratuita, seja total ou parcial, não acarretando qualquer onûs financeiro aos interessados, porém, vedo o uso para fins lucrativos, toda reprodução para o público deve citar a fonte extraída, no caso o Técnico Linux - O Espaço do Software Livre e seja citada junto com um link para a postagem original, onde a referência deve estar numa fonte de tamanho igual ou maior a do texto, obviamente que os links citados não estão sujeitos ao mesmo termo. O conteúdo textual original desta página está disponível sob a licença GNU FDL 1.2.

Todas as marcas citadas pertencem aos seus respectivos proprietários. Os direitos autorais de todas as ilustrações pertencem aos respectivos autores, e elas são reproduzidas na intenção de atender ao disposto no art. 46 da Lei 9.610 - se ainda assim alguma delas infringe direito seu, entre em contato para que possamos removê-la imediatamente ou ainda lhe dar os devidos créditos.

Copyright © 2016 O Espaço do Software Livre