Google Chrome 25 disponível e cheio de novidades!


O Go­ogle Ch­rome 25 já está dis­po­nível nas atu­a­li­za­ções do Ubuntu. Ponha o seu Ubuntu a atu­a­lizar e re­ceba esta nova versão de um dos brow­sers mais rá­pidos do mundo.

En­quanto que o Go­ogle Ch­rome 24 foi uma versão acima de tudo para trazer es­ta­bi­li­dade, ou seja as no­vi­dades dele na sua mai­oria cen­traram-se na cor­reção de bugs, o Go­ogle Ch­rome 25 é quase só no­vi­dades (claro que também tem cor­re­ções)!


Ins­tale o Go­ogle Ch­rome!

Antes de apre­sentar as no­vi­dades, você já tem o Go­ogle Ch­rome ins­ta­lado no seu Ubuntu? Não? Ex­pe­ri­mente-o pois ele é muito rá­pido mesmo! Veja como o ins­talar:



No­vi­dades do Go­ogle Ch­rome 25

A maior no­vi­dade desta nova versão é a API para re­co­nhe­ci­mento de voz. Esta nova API em Ja­vas­cript per­mite que os pro­gra­ma­dores possam in­te­grar re­co­nhe­ci­mento de voz nas apli­ca­ções Web. O re­co­nhe­ci­mento de voz é algo que a Go­ogle tem in­ves­tido muito nos seus mó­dulos mó­veis, no­me­a­da­mente no An­droid e agora no Go­ogle Glass. Assim, esta API será o ponto de par­tida para se poder ditar do­cu­mentos e até pos­si­vel­mente con­trolar fun­ci­o­na­li­dades.

Você pode desde já ex­pe­ri­mentar esta API de re­co­nhe­ci­mento de voz através do link se­guinte:



Para além disso, tal como você pôde ver há se­manas atrás, a Go­ogle e a Mo­zilla es­ti­veram a de­sen­volver um pro­to­colo cha­mado We­bRTC para que fosse pos­sível co­mu­nicar na­ti­va­mente através de vídeo e voz sem ser ne­ces­sário usar apli­ca­ções extra que nor­mal­mente têm li­cenças li­mi­ta­dores, no­me­a­da­mente o Flash. Ora, de­pois do Fi­refox 18 ter adi­ci­o­nado este re­curso, eis que o Go­ogle Ch­rome 25 é a pri­meira versão com su­porte ao WebTRC.

As no­vi­dades do Go­ogle Ch­rome 25 não ficam por aqui. De­pois da Go­ogle ter “proi­bido” ins­talar ex­ten­sões fora da “Ch­rome Web Store”, há al­gumas ver­sões an­te­ri­ores, eis que nesta nova versão os uti­li­za­dores fi­carão sem al­gumas ex­ten­sões que te­nham sido ins­ta­ladas sem o con­sen­ti­mento dos uti­li­za­dores.

Esta é sem dú­vida uma nova po­lí­tica im­por­tante para softwares muito usados que nor­mal­mente são ata­cados de vá­rias ma­neiras no­me­a­da­mente de phishing. Com este modo de fun­ci­onar, muitas das pos­si­bi­li­dades de malware ficam desde já li­mi­tadas. Em todo o caso, se por algum mo­tivo um uti­li­zador quiser ter uma ex­tensão não dis­po­ni­bi­li­zada na “Ch­rome Web Store”, ele po­derá fazê-lo através das op­ções do browser.


Uma outra no­vi­dade está na Om­niBox (caixa de texto que você di­gita o url das pá­ginas) que agora co­meça a ter mais al­gumas fun­ci­o­na­li­dades para além das duas prin­ci­pais: es­crita do URL ou pes­quisa no Go­ogle. Agora a Om­nibox guarda as pes­quisas para que seja pos­sível mudar o motor de pes­quisa. Sobre Linux, esta fun­ci­o­na­li­dade não se sabe ao certo como irá fun­ci­onar. Para já o que acon­tece é que po­demos es­co­lher entre pro­curar pelo Google.​com e Google.​PT ou outro do­mínio qual­quer da Go­ogle.

De­fi­ni­ti­va­mente a Go­ogle está a mudar os há­bitos dos uti­li­za­dores. É já bas­tante comum ver que muitos uti­li­za­dores sim­ples­mente es­crevem o nome dos sites que querem vi­sitar, em vez do url desses sites. Ora, para os uti­li­za­dores é bom pois não pre­cisam de de­corar o do­mínio dos sites; para a Go­ogle é também be­né­fico pois os uti­li­za­dores são obri­gados a passar pelo motor de busca que tem pu­bli­ci­dades que po­ten­ci­al­mente darão di­nheiro à Go­ogle.

Talvez nos pró­ximos dias ou na pró­xima versão po­de­remos saber me­lhor como fun­ciona a API para in­serir mo­tores de pes­quisa adi­ci­o­nais ao Om­niBox. O que se sabe é que al existe e pode ser usada pelos pro­gra­ma­dores para cri­arem novas ver­tentes de pes­quisa. Es­pera-se por­tanto que a Mi­cro­soft e ou­tros mo­tores de busca em breve es­tejam pre­sentes no Om­niBox.


Cor­re­ções de bugs

Existe vá­rias cor­re­ções e mo­di­fi­ca­ções neste Go­ogle Ch­rome 25, no­me­a­da­mente novas ver­sões do V8 (ja­vas­cript) e Webkit. De uma forma geral, as cor­re­ções são:

  • Cor­re­ções de es­ta­bi­li­dade e de me­mória
  • Me­lho­rias na gestão e se­gu­rança de ex­ten­sões
  • Me­lhor su­porte de datas para o HTML5
  • Me­lho­rias no tra­ta­mento de erros do WebGL
  • E muitas fun­ci­o­na­li­dades para os pro­gra­ma­dores

Um outro ponto im­por­tante a ser re­fe­rido é que de­pois do Go­ogle Ch­rome 24 ter o MathML in­te­grado, eis que nesta nova versão ele está de­sa­ti­vado por riscos se­veros de bre­chas de se­gu­rança. Por­tanto como ainda não está pronto o su­fi­ci­ente, foi de­sa­ti­vado.

Uma úl­tima in­for­mação nesta no­tícia é o facto de que a Go­ogle pagou, no total, 3500€ a al­guns uti­li­za­dores que des­co­briram al­gumas bre­chas no Go­ogle Ch­rome. Por­tanto, se você en­con­trar algum pro­blema, não he­site em tentar en­viar in­for­mação re­la­tiva a isso e po­derá ga­nhar algum di­nheiro com isso!

Fonte e Créditos: aqui

0 comentários:

O conteúdo deste blog/site pode e deve ser divulgado, conforme lei a 9.610/98 meus direitos estão assegurados, portanto eu permito a copia e reprodução gratuita, seja total ou parcial, não acarretando qualquer onûs financeiro aos interessados, porém, vedo o uso para fins lucrativos, toda reprodução para o público deve citar a fonte extraída, no caso o Técnico Linux - O Espaço do Software Livre e seja citada junto com um link para a postagem original, onde a referência deve estar numa fonte de tamanho igual ou maior a do texto, obviamente que os links citados não estão sujeitos ao mesmo termo. O conteúdo textual original desta página está disponível sob a licença GNU FDL 1.2.

Todas as marcas citadas pertencem aos seus respectivos proprietários. Os direitos autorais de todas as ilustrações pertencem aos respectivos autores, e elas são reproduzidas na intenção de atender ao disposto no art. 46 da Lei 9.610 - se ainda assim alguma delas infringe direito seu, entre em contato para que possamos removê-la imediatamente ou ainda lhe dar os devidos créditos.

Copyright © 2016 O Espaço do Software Livre