Opera anuncia mudança para o WebKit e Chromium

Opera Software, mantenedora do navegador Opera (o 4º mais utilizado do mundo), anunciou que abandonará o seu rendenizador de páginas web Presto para utilizar o WebKit, um motor de renderização utilizado utilizado também pelos navegadores Epiphany, Midori, Google Chrome e Safari.

O WebKit é uma biblioteca de renderização de páginas de código abertoe pode receber modificações para melhor se adequar às páginas web. Considerado o navegador mais avançado do mundo, o Google Chrome (ou sua versão totalmente livre, o Chromium) é o maior exemplo do poder desta ferramenta. O Opera agora se junta ao WebKit e novidades são esperadas para melhorar ainda mais esta plataforma.

Durante o anúncio/celebração dos 300 milhões de usuários em todas as plataformas Opera, Hàkon Wium Lie, CTO do Opera disse que “faz mais sentido ter os engenheiros trabalhando com a comunidade livre para otimizar o WebKit e o Chromium do que trabalhando em uma ferramenta própria de rendenizar páginas”. Segundo a Opera Software, a mudança para o WebKit será uma transição gradual e que ainda neste ano eles estarão mudando para o WebKit e o Chromium tanto na sua versão desktop e mobile.

Detalhes de um navegador com WebKit vindo do Opera foram vazados no mês passado. Chamado de “Ice”, Lars Boilesen, CEO do Opera, disse que este aplicativo era desenvolvido para lutar pelo espaço atingido pelo Safari e Chrome no mercado móvel. Uma versão para Android também será revelada neste mês na Mobile World Congress.

Mudar para o WebKit significa que mais dos nossos recursos podem ser dedicados a desenvolver novas ferramentas e soluções amigáveis ao usuário final que são esperadas de uma empresa que inventou diversas ferramentas que são utilizadas por todos na indústria de navegadores.

A maior novidade que chegará, tanto ao Chromium e ao WebKit, e que foi desenvolvida pela equipe da Opera, é o layout em multi-coluna. A notícia de que o Opera está planejando utilizar o WebKit também em sua versão desktop marca o fim de uma era para a empresa norueguesa, que lançou o Presto há 10 anos com a versão 7 do navegador Opera.

Com esta mudança, espera-se um browser final bastante mais robusto. O opera era conhecido por ter alguns problemas na renderização das páginas, mas por outro lado era conhecido por ter excelentes funcionalidades. Por outro lado, o Webkit é conhecido pela excelente performance e pela qualidade apresentada, aliás o Google Chrome usa esse motor de rendirização. Portanto, no final irão unir dois pontos chave: funcionalidades excelentes com aspeto final perfeito.

Fonte e Créditos: aqui

0 comentários:

O conteúdo deste blog/site pode e deve ser divulgado, conforme lei a 9.610/98 meus direitos estão assegurados, portanto eu permito a copia e reprodução gratuita, seja total ou parcial, não acarretando qualquer onûs financeiro aos interessados, porém, vedo o uso para fins lucrativos, toda reprodução para o público deve citar a fonte extraída, no caso o Técnico Linux - O Espaço do Software Livre e seja citada junto com um link para a postagem original, onde a referência deve estar numa fonte de tamanho igual ou maior a do texto, obviamente que os links citados não estão sujeitos ao mesmo termo. O conteúdo textual original desta página está disponível sob a licença GNU FDL 1.2.

Todas as marcas citadas pertencem aos seus respectivos proprietários. Os direitos autorais de todas as ilustrações pertencem aos respectivos autores, e elas são reproduzidas na intenção de atender ao disposto no art. 46 da Lei 9.610 - se ainda assim alguma delas infringe direito seu, entre em contato para que possamos removê-la imediatamente ou ainda lhe dar os devidos créditos.

Copyright © 2016 O Espaço do Software Livre